fbpx

Países que mais investem em energia solar fotovoltaica e outras energias renováveis

11/11/2020

Países que mais investem em energia solar fotovoltaica e outras energias renováveis


Escrito
por Quantum

Chegamos em um ponto da evolução em que é impossível pensar em projeto de geração energética que não tenha como ponto principal as fontes de energia limpas e renováveis, como a energia solar fotovoltaica. Todas as potências mundiais e países em desenvolvimento já atentaram para a importância de substituir a matriz energética por uma opção sustentável, pois somente assim será possível atender à crescente demanda e eliminar o risco de colapso.

De acordo com o Relatório da Situação Global das Renováveis de 2019, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), nos últimos dez anos, o investimento mundial em energia sustentável foi de mais de US$ 2,6 trilhões. A quantidade de gigawatts de capacidade por energia solar instalados superou todas as outras matrizes energéticas. 

Quando falamos em energias renováveis, esse conceito engloba energia eólica, solar fotovoltaica, solar térmica, hidrelétrica, biomassa ou biogás, geotérmica, maremotriz, ondomotriz, bioetanol e biodiesel. E os países que lideram o ranking em investimento nessas matrizes energéticas são, por ordem: China, Índia, Estados Unidos, Japão e Espanha.

O Brasil, embora ainda não faça parte dos países que mais investem em energias renováveis, tem apresentado números satisfatórios de crescimento. Em 2016, o aumento no uso de energia solar no país foi de 33%.

Os países líderes em investimento em energia solar fotovoltaica são:

1. China: vem, ano após ano, investindo fortemente na construção de grandes  usinas, como a maior usina flutuante do mundo, com 116 mil painéis fotovoltaicos e pode gerar 40 megawatts de eletricidade; e a central de Datong, que tem o curioso formato de panda e deve gerar 3,2 bilhões de quilowatt/hora quando atingir sua capacidade total.

2. Japão: começou a investir em energia solar após o acidente nuclear de Fukushima, o que expôs os riscos da energia nuclear, e os esforços foram tantos que já criaram uma cidade que funciona totalmente por energia solar, a Fujisawa Sustainable Smart Town.

3. Alemanha: é o país com maior capacidade solar instalada por habitante (cerca de 500 watts para cada um). Mesmo com incidência solar anual abaixo do considerado ideal, a Alemanha vem investindo para substituir completamente a energia nuclear por solar nas próximas décadas.

4. Estados Unidos: foram os pioneiros no uso de energia solar fotovoltaica e, após uma breve queda, os EUA vêm retomando os investimentos e, em 2017, pela primeira vez na história, a energia solar foi responsável por 10% de toda a geração de eletricidade naquele país.

5. Itália: tem trabalhado para consolidar as fontes renováveis de energia sustentável, investindo fortemente na geração de energia elétrica por painéis solares. Atualmente, a energia solar responde por pouco menos de 10% da geração total.

Mesmo em crescimento, a energia solar ainda representa somente 1,3% da geração de energia elétrica mundial, mas o aumento do interesse e dos investimentos demonstram a preocupação com o uso de fontes limpas de energia, que trazem benefícios não somente ao meio ambiente, mas, também, socioeconômicos.