fbpx

Gerenciamento de energia tem papel fundamental nas cidades inteligentes

27/09/2021

Gerenciamento de energia tem papel fundamental nas cidades inteligentes


Escrito
por Quantum

Um dos maiores desafios da sociedade atualmente é promover o desenvolvimento sustentável. Os grandes avanços tecnológicos das últimas décadas e o crescimento econômico trouxeram a discussão sobre os limites que devem ser impostos para garantir um equilíbrio socioambiental, sem prejuízo à atividade econômica.

Nesse contexto, a manutenção da qualidade de vida de quem mora nas cidades merece atenção especial, já que de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), até 2050, 70% da população mundial vai morar em centros urbanos. 

Com o objetivo de auxiliar na construção de lugares mais agradáveis para se viver, surgiu na década de 1990, o termo cidades inteligentes, ou smart cities, que nos últimos anos ganhou força e relevância impulsionado pela transformação social, econômica e cultural.

Para se adaptar a esses novos tempos, o poder público e a iniciativa privada começaram a trabalhar juntos no desenvolvimento de cidades mais eficientes, automatizadas e sustentáveis. E a energia tem um lugar de destaque nesse processo, já que segundo dados apresentados no Fórum Econômico Mundial no início deste ano, as cidades consomem cerca de 78% das fontes primárias de energia do planeta.

Atenta a esses movimentos, a Quantum Engenharia reforça seu compromisso com  qualidade e crescimento sustentável, que acompanham a empresa nos seus 31 anos de trajetória. Com sede em São José, na Grande Florianópolis, a Quantum tornou-se, ao longo dessas três décadas de atuação, uma referência no  desenvolvimento e execução de projetos e no gerenciamento de parques de iluminação pública, utilizando tecnologias de ponta e mão de obra especializada. Fatores que, junto com um planejamento adequado e inovação, são fundamentais para otimizar a utilização dos recursos e, assim, prestar melhores serviços para os cidadãos.

Consolidada na área de iluminação pública e sempre preocupada em promover desenvolvimento sustentável, a Quantum Engenharia acompanhou as transformações das últimas décadas e, desde 2014, atua também no setor de energias renováveis. Para atender à crescente demanda de clientes interessados em sustentabilidade, economia, autonomia e fornecimento de energia de qualidade, a empresa passou a desenvolver sistemas de geração de energia solar fotovoltaica Um trabalho que vai desde o projeto até a instalação e o monitoramento remoto do funcionamento.

A geração de energia solar está em alta no Brasil. Ainda que recentemente, o país despertou para a necessidade de encontrar e apoiar soluções que visam a utilização mais racional da eletricidade. No ano passado, o setor de energia solar fotovoltaica cresceu 64% em relação a 2019, e os dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), sobre o primeiro semestre de 2021, confirmam essa alta. Eles mostram um aumento de 44% de novas adesões de consumidores à modalidade se comparado ao mesmo período de 2020. As recentes crises hídricas e a consequente ameaça de comprometimento na produção de energia pelas matrizes hidrelétricas, que geram cerca de 63% dos recursos energéticos do país, ajudaram a impulsionar o setor. 

Itá, um modelo para o Brasil

Santa Catarina acompanha esse crescimento, e algumas cidades mostram que estão atentas à necessidade de reduzir contas e contribuir com o meio ambiente, afinal os investimentos de agora vão garantir o sucesso na gestão futuramente. Em Itá, pequeno município no Oeste do estado, além da iluminação pública ser 100% LED, a Prefeitura instalou placas fotovoltaicas em prédios públicos. 

Neste ano, 24 prédios públicos terão as lâmpadas substituídas por modelos em LED. A troca das lâmpadas antigas por modelos mais eficientes, como as de tecnologia LED, reduz o custo de manutenção, polui menos e aumenta a segurança, pois ilumina mais. 

Ao final do projeto (LED e energia fotovoltaica), o município irá economizar, aproximadamente, R$145 mil por ano nas faturas de energia elétrica, e terá uma redução de cerca de 70% na conta de energia elétrica. 

Outra grande vantagem da tecnologia LED é sua durabilidade. Ela pode durar o dobro do tempo de uma lâmpada de sódio, o que significa mais de 11 anos de uso sem necessidade de troca, o que reduz a produção de lixo pelo município. E no que se refere ao lixo produzido pelas lâmpadas de descarga, este é extremamente prejudicial, pois possui metais pesados em sua composição e não pode ser descartado de qualquer maneira. Uma luminária LED por outro lado possui componentes totalmente recicláveis.

Poder Público adere a energia solar 

Gilberto Vieira, presidente da Quantum Engenharia, destaca o interesse cada vez maior do poder público pela geração de energia solar fotovoltaica. Em Florianópolis, a reitoria da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e a Superintendência Regional da Polícia Federal já aderiram ao modelo. 

No próximo mês, começa a funcionar o sistema fotovoltaico na Assembléia Legislativa do Estado (Alesc). A cada ano ele deve reduzir em cerca de 20% o consumo de energia no local e resultar em um ganho ambiental equivalente a deixar de emitir 174 toneladas de CO² na natureza. Para que esse gás fosse retirado na natureza, seria preciso plantar 4.470 unidades de árvores.