fbpx

Crescimento do uso de energia solar no Brasil comprova confiança no setor

27/02/2020

Crescimento do uso de energia solar no Brasil comprova confiança no setor


Escrito
por Quantum

Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em 2019, a instalação de sistemas de produção de energia solar no Brasil triplicou em 2019 em relação a 2018. De 30 mil instalações em 2018 para mais de 95 mil no ano passado. O país iniciou 2020 com mais de 145 mil estruturas produzindo a própria energia com a utilização de geração distribuída (GD) fotovoltaica. Com relação a grandes usinas, os números também são animadores. Entre 2018 e 2019, o crescimento foi de 86,6%.

[Conheça a maior usina solar em telhado do Estado de Santa Catarina]

A oferta tem crescido impulsionada pelo aumento da demanda. Dessa forma, provocando uma redução nos preços dos equipamentos para a montagem dos sistemas fotovoltaicos. Nos últimos dois anos, o valor da instalação de sistemas de energia solar reduziu, em média, 50%. O aquecimento das vendas torna o mercado mais competitivo. Ou seja, atraindo ainda mais consumidores. 

Gilberto Vieira Filho, diretor da Quantum Engenharia, atribui o crescimento às facilidades de financiamento. Soma-se a isso a redução dos custos para aquisição de micro ou miniusinas de geração de energia fotovoltaica.

Para a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil ainda está uma década atrasado quanto ao uso desse modal. Isso se comparado em relação a grandes potências. Segundo a Absolar, nosso país começou a implantar sistemas fotovoltaicos somente em 2012 e tem em torno de 2,4 GW de capacidade instalada. Somando casas, fazendas e usinas solares. Enquanto o Japão tem cerca de 56 GW, e a Alemanha, 45 GW em 1,7 milhão de estruturas de geração fotovoltaica.

Cenário para energia solar mostra otimismo para 2020

Para a Absolar, é importante que o Brasil tenha um marco regulatório da energia fotovoltaica. Isso daria mais segurança aos investidores e consumidores. A boa notícia é que há um forte indício de que teremos a Lei da Geração Distribuída votada e aprovada pelo Congresso este ano. 

A estimativa é de que o setor de energia solar continue crescendo no Brasil. Ultrapassando a marca de R$ 8 bilhões  em investimentos para geração distribuída.

Com a aprovação da Lei da Geração Distribuída, o Brasil entrará definitivamente no mercado mundial, atraindo mais investidores, aumentando as vendas e gerando mais empregos.