fbpx

Quantum faz parte do consórcio que obteve a concessão da iluminação pública de Porto Alegre

29/08/2019

Quantum faz parte do consórcio que obteve a concessão da iluminação pública de Porto Alegre


Escrito
por Quantum

O Consórcio I.P. Sul, liderado pela Quantum Engenharia, obteve a concessão de serviço de iluminação pública de Porto Alegre. Essa é a primeira Parceria Público Privada (PPP) da história do Rio Grande do Sul. A partir de agora o Consórcio será responsável pela iluminação pública da Capital gaúcha pelos próximos 20 anos.

Para o presidente da Quantum Engenharia, Gilberto Vieira Filho “a modernização que será implementada deve trazer inúmeros benefícios no setor econômico, na segurança da cidade, além de contribuir para embelezar ainda mais a capital gaúcha”.

No edital está prevista a troca de mais de 100 mil pontos de iluminação por lâmpadas de LED, o que vai gerar uma economia de cerca de 50% para o município. Ainda está prevista a expansão dos serviços de iluminação, tornando a cidade mais segura para seus moradores e visitantes.

Para o prefeito Nelson Marchezan Júnior, a PPP permitirá que Porto Alegre seja mais eficiente ao prestar os serviços públicos com economia de quase 50% nos gastos de luz anuais. “Isso vai nos ajudar a futuramente repassar mais recursos a áreas emergenciais, como saúde e educação, e melhor atender aos anseios da população”, explica.

O secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro, lembra que o conceito de desestatização é uma das principais diretrizes do poder público municipal. “Estamos trabalhando para deixar práticas ultrapassadas de lado, com o intuito de realocar cada vez mais recursos em áreas sensíveis. O cidadão precisa pagar menos e ter mais eficiência nas entregas do poder público”, avalia. “Levar a qualidade do serviço público não estatal a todas as áreas de governo é o maior desafio da atual gestão”, acrescenta o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário.

 

Benefícios da Parceria Público Privada para Porto Alegre

– Redução de quase 50% do custo de energia da iluminação pública

– Iluminação de destaque em áreas de convivência da cidade

– Menor impacto ambiental

– Modernização da rede existente

– Aumento no padrão de qualidade dos serviços

– Implementação de novos serviços e ações para desenvolver as cidades inteligentes “SmartCities”