Fazendas solares são conjuntos de painéis fotovoltaicos instalados em grandes áreas. O termo surgiu na década de 1990, quando o governo alemão passou a incentivar a instalação de usinas fotovoltaicas em fazendas e propriedades privadas. A energia gerada era usada na propriedade, e o excedente era vendido às distribuidoras.

A maior fazenda solar do mundo fica em Kamuthi, na Índia, e tem capacidade de 648 MW. No entanto, diversos países vêm investindo pesado em energia fotovoltaica como forma de aumentar a produção sem esgotar os recursos naturais e gerando economia. Um deles é o Egito, que deve inaugurar, ainda em 2019, uma fazenda solar composta de 30 usinas e que deve gerar até 1,8 gigawatts. A primeira usina entrou em operação em dezembro de 2018 e já emprega 4.000 pessoas.

No Brasil, embora haja muitas terras disponíveis para a instalação de fazendas solares e muitos proprietários interessados, somente empresas com registradas podem vender energia para as distribuidoras, e isso é um empecilho para o negócio. Entretanto, a legislação permite que empresas autorizadas negociem com as distribuidoras arrendem terras para criação de fazendas solares. A permissão para operar com venda de energia é dada em leilões controlados pelo governo federal.

 

O FUTURO DA ENERGIA SOLAR E A RESPOSTA À CRISE ENERGÉTICA

As fazendas solares são uma saída bastante interessante para quem deseja investir em energia fotovoltaica. Porém, não é a única. Quem não tem terra para instalação de usinas, nem licença para comercializar energia, pode economizar na conta de luz com geração distribuída (produção de energia no local em que será utilizada) instalando micro ou miniusinas de geração de energia fotovoltaica em sua empresa. Fale com a Quantum e solicite um orçamento!

 

Fazendas solares