Fazer mais com menos é a premissa da eficiência energética. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, esse conceito “consiste na relação entre a quantidade de energia que é empregada em uma atividade e aquela disponibilizada para a realização”. Ou seja, é o tanto de energia elétrica que um determinado aparelho (eletrodomésticos, chuveiro, lâmpada etc.) utiliza para realizar suas funções.

Um exemplo prático de eficiência energética: uma lâmpada LED de 7 W ilumina um ambiente com a mesma eficácia de uma incandescente de 60 W, esta dissipa calor, além da luz – que é desperdiçado. Isso significa que a simples troca de uma lâmpada resulta em uma economia de 53 watts por hora, o que representa uma economia de 90% no consumo. Além disso, a opção em LED dura mais tempo, tornando-se ainda mais eficiente ao longo prazo.

No entanto, de nada adianta trocar as lâmpadas e não adotar uma postura consciente em casa. Por exemplo, deixar a luz acesa quando não há ninguém no ambiente, a geladeira aberta por muito tempo, tomar banhos longos ou não trocar a chave do chuveiro elétrico de acordo com as estações são exemplos de desperdícios que causam impactos negativos no meio ambiente.

Eficiência energética, porém, não se resume ao uso de lâmpadas. É possível ter soluções e medidas eficientes nas casas e edifícios. É o caso de investir em isolamento térmico, diminuindo o uso de ar-condicionado, não sobrecarregando tomadas, trocando eletrodomésticos antigos por outros que consumam menos energia, entre outras atitudes.

Eficiência energética

 

SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA ATESTA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EQUIPAMENTOS E ELETRODOMÉSTICOS

Criado em 1993 pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, o Selo Procel de Economia de Energia determina índices de consumo para equipamentos eletrodomésticos; lâmpadas, bombas e motores; e geradores solares. Os produtos certificados pelo Procel devem ser submetidos a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobras. Após os testes, os equipamentos recebem uma classificação que vai de A (maior eficiência) a G (menor eficiência). Por isso é importante que, antes de adquirir um novo produto, você confira se tem Selo Procel e qual a classificação de consumo. Além de contribuir com o meio ambiente, usando os recursos conscientemente, você vai economizar na conta.

Eficiência energética

 

ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Substituir fontes poluentes de energia por energias renováveis também é uma atitude sustentável e uma maneira de aumentar a eficiência energética de sua casa ou empresa.

A escolha por painéis fotovoltaicos tem se mostrado um excelente investimento, pois o equipamento se paga em torno de seis a oito anos e continua gerando energia praticamente sem custo nenhum por até 25, em média. Geradores particulares de energia podem ser utilizados para aquecerem água de torneiras ou chuveiros ou para alimentarem aparelhos e lâmpadas, do mesmo modo que a energia elétrica distribuída pela concessionária. Tudo isso com a vantagem de utilizar uma fonte limpa e renovável de energia (o Sol) e de virar crédito na conta de luz quando houver excedente.

 

Eficiência energética